Hoje, 7 de novembro, O Dia do Radialista

Prezados leitores/ouvintes,

achei um blog bastante interessante, que é o Caros Ouvintes . O que me motivou a transcrever o post do blogueiro chamado Antunes Severo, foi o conteúdo histórico sobre a profissão de radialista- não muito divulgada em relação à Tv, por exemplo- todavia, este blog foi criado com o objetivo em divulgar histórias e a cultura de GRANDES RADIALISTAS como Doalcei Camargo e José Carlos Araújo, por exemplo, sem deixar "passar em branco", a história do DIA DO RADIALISTA.

Para quem é radialista e trabalha no veículo tão especial que é o RÁDIO, fica aqui o meu carinho, o meu respeito e o meu beijo de FELIZ DIA DO RADIALISTA.


Com carinho e boa leitura,

Isabela Guedes
blogdoradiocarioca@yahoo.com.br
___________________________

Hoje, 7/11 é Dia do Radialista

Por: Antunes Severo

http://www.carosouvintes.org.br/blog/?p=1454#comment-1381


"As datas comemorativas do rádio no Brasil estiveram centralizadas na penúltima semana do mês de setembro, por mais de 50 anos. No dia 21, se comemoravam o Dia do Radialista e o Dia do Rádio – que chegou a ser chamado de Dia do Radiodifusor e hoje é o Dia da Radiodifusão.
Como se iniciaram essas comemorações se não havia uma data oficialmente criada? Uma interpretação razoável é a que associa essas primeiras comemorações a um ato do governo federal que fixa os níveis mínimos de remuneração dos que trabalham em empresas de radiodifusão. De fato, o Dia do Radialista passou a ser comemorado após a publicação do Decreto-Lei Nº 7.984 de 21 de setembro de 1945, assinado pelo presidente Getulio Vargas. Esse ato “foi entendido como sendo o dia da alforria da classe e que, portanto, esse era o dia do radialista, comenta Hugo Silveira Lopes, presidente do Sindicato dos radialistas com sede em Florianópolis.

O crescente alheamento por parte dos radialistas proporcionou – ou pelo menos influiu – para que a classe patronal se voltasse para as comemorações do Dia da Radiodifusão. Os radiodifusores foram buscar na figura de Roquette-Pinto o motivo para deslocar os festejos do dia 21 – juntamente com os radialistas – para a data isolada de 25 de setembro, comemorativa do aniversário do criador da primeira emisssora de rádio no Brasil.

Com o passar do tempo as comemorações que no início incluíam o fechamento das emissoras no dia 21 de Setembro para que o pessoal festasse, foram enfraquecendo até praticamente desaparecer nos anos de 1960. Recém chegado a Florianópolis e trazendo na bagagem o resultado de sua experiência de atuação sindical no Rio Grande do Sul, Hugo Silveira Lopes elege-se presidente do Sindicato dos Radialistas de Santa Catarina, tendo como bandeira a valorização do profissional de radiodifusão.

Ainda no seu primeiro mandato Hugo percebe que um dos fatores negativos para unir a classe era a facilidade com que pessoas sem nenhuma qualificação trabalhavam em rádio em suas três linhas de atuação profissional: administração, produção e técnica. Então lhe ocorre a idéia de deflagrar uma campanha pela regulamentação da profissão de radialista e começa a trabalhar para trazer para Florianópolis o Congresso Nacional dos Radialistas tendo como tema principal a regulamentação da profissão do radialista.

O congresso de radialistas mais recente havia se realizado em Porto Alegre em 1961 – o que demonstra a fragilidade e o desgarramento da classe dos profissionais do rádio e da televisão. Aliás, o que se verificava nesse período era a maciça transferência dos mais importantes radialistas para o veículo televisivo. Some-se a isso o deslumbramento com a oportunidade de trabalho melhor remunerado na TV e o charme das FM que surgiam arrasando o pedaço com sua diferenciada qualidade de som.

O congresso de radialistas mais recente havia se realizado em Porto Alegre em 1961 – o que demonstra a fragilidade e o desgarramento da classe dos profissionais do rádio e da televisão. Aliás, o que se verificava nesse período era a maciça transferência dos mais importantes radialistas para o veículo televisivo. Some-se a isso o deslumbramento com a oportunidade de trabalho melhor remunerado na TV e o charme das FM que surgiam arrasando o pedaço com sua diferenciada qualidade de som.

Despertados pelo entusiasmo de Santa Catarina – ou talvez inebriados com as belezas desta terra santa – os paranaenses resolvem a dar continuidade à luta com a realização do 3º Congresso Nacional em Curitiba, em 1976. Estimulados com os avanços uma comissão, da qual Hugo faz parte como presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão do Estado de Santa Catarina redige o texto básico do que veio a ser a Lei 6.615 de 16 de dezembro de 1978. Este registro faz parte de matéria assinada pelo radialista José Eli Francisco, atual presidente do Sindicato dos Radialistas Norte/Nordeste de Santa Catarina que colaborou para a elaboração do presente texto.

Consolidada a legislação – a Lei foi regulamentada pelo Decreto 84.134 de 30/10/1979 e permanece em vigor – Silveira Lopes parte para oficializar o dia 21 de setembro como a data comemorativa dos radialistas. Em 2003 encaminhou correspondência ao deputado César Souza sugerindo a oficialização da data de 21 de setembro como o Dia do Radialista em Santa Catarina, já que no país a data existe de fato, mas não de direito. A Assembléia Legislativa do Estado votou e aprovou a criação da data e o projeto de Lei foi sancionado pelo governador Luiz Henrique da Silveira em dezembro de 2003.

Em 2006 é oficializada uma nova data para o Dia do Radialista. A Lei assinada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva institui o dia sete de novembro como o Dia do Radialista “data natalícia do compositor, músico e radialista Ary Barroso”. O texto da lei e mais informações estão em outra matéria desta edição. "

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista com o locutor Sérgio Moraes- "Dos Pampas aos Seringais"

Humor no Rádio Esportivo Carioca- Uma deliciosa crônica do GRANDE Roberto Porto