Padrão Globo de Qualidade(esportes) do século 20 e a melhor emissora radiofônica do século 21

Hoje, domingo, 29 de março de 2009, a seleção brasileira começa o returno das eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, que será realizada na África do Sul. A seleção "canarinho" jogará às 18 horas(horário de Brasília) contra o Equador, em Quito.

Nos dias atuais, a seleção brasileira passa por altos e baixos sob o comando do técnico Dunga. A meu ver, esta não é a minha seleção, pois não me identifico com os "estrangeiros" que defendem a seleção do povo. Assim como passa a seleção nacional, o rádio esportivo brasileiro, especificamente, o carioca também passa por altos e baixos e turbulências. Leio, através dos blogs especializados em rádio esportivo, com bastante tristeza e pesar que, profissionais que estão na rádio Globo(khz 1220 am) atualmente, trocam nomes de colegas da própria emissora.
Não sou especialista no assunto, mas, desde que a rádio Globo carioca transformou-se em Globo Brasil em 2001, para mim acabou. Até 2002, quando Didi, o eterno jogador da Seleção Brasileira comentava pela emissora, tanto nas transmissões esportivas e no programa dominical "Enquanto a bola não rola" da Rua do Russel "desencarnou"(morreu), deixei de ser uma inveterada "rádio globomaníaca". Hoje ouço muito esporadicamente. A verdade é que uma rádio enquanto emissora, veículo, deve e tem que ser local. E com a globalização, infelizmente, a rádio Globo passou a ser uma só: A Globo Brasil.

Comecei a escutar futebol pelo rádio através da emissora Globo em 1995, com o José Carlos Araújo. Me honra e muito em contar este fato, pois aos 13/14 anos era fã do Sérgio Noronha, Pierri Carvalho, Gilson Ricardo,Washigton Rodrigues, João Grandão, Ruy Fernando, Marcus Vinícius(o "Mister Bean"), Áureo Ameno(polêmico), Pedro Costa, Maurício Menezes("mais que joguinho gosssssssssssstooooooooooooso") e outros.
Atualmente, eu não consigo ouvir a Globo Brasil, pois acredito que muitos profissionais que lá estão, não condizem com o que foi o chamado por Padrão Globo de Qualidade, que, com muito mérito, propriedade e marketing, o saudosíssimo Mestre Waldir Amaral cunhou à emissora. A cada dia percebo e ouço que o "padrão Globo" já não cabe mais para a rádio Globo. Atualmente, para mim, a melhor emissora que tem o "Padrão Radiofônico de qualidade do Rio de Janeiro"do século 21 na parte esportiva é a rádio Brasil(khz 940 am).

A Rádio Brasil, desde que Marcelo Figueiredo assumiu a chefia da equipe de esportes, em meados de 2007, a emissora da Marechal Floriano, só bate "um bolão". Contratou repórteres "de peso" como Wilson Pimentel(que esteve na rádio Tupi khz 1280 am), Gérson Júnior(setorista do Fluminense) e a chegada do GRANDE e QUERIDO professor Francisco Aiello(ex rádio Globo) como comentarista . Manteve a base formada por Felippe Cardoso(hoje na rádio Globo) com o locutor Maurício Moreira e os repórteres de campo André Gonçalves(setorista do Botafogo) e Gustavo Adolfo(setorista do Flamengo). O ouvinte da rádio Brasil é convidado a participar do programa Momento Esportivo(de 12:05H às 13:30 H). Quando há um programa especial, sempre numa sexta-feira do mês, o ouvinte é agraciado com perguntas e respostas eficientes e equilibradas tanto dos participantes quanto dos radialistas.


Crédito da Foto: Graça Freitas - Rádio Brasil

Em pé, da esq. para dir.: André Gonçalves, Wilson Pimentel, Eduardo Freitas, Marcelo Figueiredo, Gerson Júnior.

Abaixo: Gustavo Adolfo, Rafael Araújo, Hugo Lago e Maurício Moreira.


Aprendi na FACHA(Faculdades Integradas Hélio Alonso) que a notícia não é o repórter. Contudo, o repórter, seja ele noticiarista ou o esportivo, tem que ter em mente de que você/profissional é apenas o condutor da notícia. Não é a notícia. Já percebi, ouvindo uma emissora de grande porte-não vou citar a emissora e nem o radialista- que o profissional quis aparecer mais do que a notícia. Na hora, eu mudei de canal.

Para matar as saudades do VERDADEIRO PADRÃO GLOBO DE QUALIDADE, aqui vai o retrato do melhor "padrão radiofônico da rádio Globo"- numa época que não volta mais.

Da esquerda para a direita:

Mário Vianna, Waldir Amaral, Jorge Curi,
João Saldanha e Luiz Mendes.

Um abraço,

Isabela Guedes.
blogdoradiocarioca@yahoo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista com o locutor Sérgio Moraes- "Dos Pampas aos Seringais"

Humor no Rádio Esportivo Carioca- Uma deliciosa crônica do GRANDE Roberto Porto