A(s) voltas(s) das rádios tradicionais como Nacional e Tamoio em 2009

Foi com muita surpresa e felicidade, que, ontem eu ouvi a primeira transmissão da rádio (tradicional) Tamoio(khz 900), no enfoque esportivo, na peleja entre Flamengo e Avaí, no Maracanã, às 18:30 horas. Vale ser destacado aqui, de que, uma outra emissora, a Nacional, iniciou no mês de janeiro as transmissões esportivas, quando começou o (fraco e inexpressível) campeonato Estadual de 2009.

Eu soube da volta da Tamoio, emissora esta fundada por Assis Chateaubriand, o mesmo que fundou uma outra emissora de rádio: a Tupi(khz 1280 am), através do blog do competente narrador da rádio Manchete(khz 760 am), Daniel Pereira .

Este ano de 2009 no meio radiofônico no meu modo de percepção enquanto ouvinte, diga-se de passagem, está sendo bastante saudável, devido ao "ressurgimento" de emissoras antigas, que estão na memória afetiva de muitas pessoas.

Em contrapartida, o que eu vejo é os outros meios-de-comunicação viraram "as costas" para o rádio enquanto veículo, ou quem sabe, o rádio é que se fez ser esquecido por vários problemas estruturais como transmissores sucateadas e pessoas, que fazem do meu veículo favorito, um TRAMPOLIM, em suas ilusões, poderem chegar na televisão brevemente e ganhar mais. Não sou contra daqueles que querem crescer na vida sendo bastante salutar quererem o melhor conforto para si e para as tuas respectivas famílias. Todavia, sou contrária a opinião de que para se entrar no rádio e logo em seguida, ir para uma televisão.

Eu, como apenas estudante de jornalismo e "aprendiz de jornalista" vejo "sangue novo" no meio esportivo. Trarei à baila três emissoras que me surpreendem positivamente: Brasil(khz 940am), Carioca-agora Sucesso(khz 710 am) e a Tamoio(khz 900 am). Citei estas três rádios por achar e dever de destacar a produção, a garra e a vontade dos novos radialistas.

Nós, enquanto pessoas, temos que admitir que envelhecemos e botarmos a cabeça e a consciência para funcionar de saber a hora de começar ou parar de trabalhar(em todas as áreas). Surpreendi-me por saber que José Carlos tem 69 anos de idade. Não parece. O Luiz Penido, locutor da Tupi, deve beirar os 50 anos de idade. Carlos Borges, da Nacional, tem 55 anos de idade. Doalcei Camargo,locutor e atualmente comentarista aos domingos da Tupi, do programa "Bola em Jogo" deve beirar os 80 anos .Um dia, espero que não seja agora, Deus "os levará" para um outro plano. É a lei natural da vida. Infelizmente ou felizmente. E se questionar quem os substituirá. Não no sentido egoísta, mas de forma racional e emocional. E vejo, com sinceridade, de que estas três emissoras estão cumprindo os papéis de botar no mercado gente de alta qualidade e com a vêia para o rádio esportivo.

Com relação a Nacional, o problema da minha emissora favorita, que já teve profissionais de altíssimas qualidades, é que na emissora não pode se contratar radialistas esportivis, pois é uma empresa estatal. E, sendo empresa do governo, o emprego "rola" apenas com concurso público. Só existe esta forma para se entrar nos "1130 am". E, como não há ainda, a abertura de concurso público, Waldir Luiz e Carlos Borges, ELEVAM o nome da Nacional. Uma salva de palmas para os dois, pois eles merecem.

Um abraço,

Isabela Guedes.
blogdoradiocarioca@yahoo.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista com o locutor Sérgio Moraes- "Dos Pampas aos Seringais"

Humor no Rádio Esportivo Carioca- Uma deliciosa crônica do GRANDE Roberto Porto