Homenagem às Revista do Rádio e Rádio Nacional(kHz 1130 AM)

Oi pessoas,

na semana passada, dei uma ajuda ao pessoal blogueiro, alunos do professor Paulo Cézar Guimarães, o famoso PC, da FACHA(Faculdades Integradas Hélio Alonso), no campus Méier.

Como amante do rádio esportivo e também da Rádio Nacional carioca(KHz 1130 am), não me mantive quieta e calada e quis de alguma forma em ajudar aos alunos da cadeira de secretaria gráfica, que a cada semestre, PC pede para que todos ponham um blog novo na rua, ou melhor, na web.

O tema que PC escolheu para esta turma, foi nada mais, nada menos, do que reviver a
Revista do Rádio .




A minha humilde colaboração foi com o áudio que eu tenho da marchinha que homenageia o rádio, os artistas e suas fanzocas. O título da música é "Fanzoca do Rádio", a letra da música é de Miguel Gustavo e a data da música é de 1958, o ano que deixamos de ser "almas vira-latas", quando ganhamos o primeiro título mundial de futebol.A marcha que eu disponibilizo é da coletânea que eu tenho tanto em áudio como em vídeo, da peça-musical que eu assisti chamada Sassaricando e o Rio inventou a marchinha".

A re-edição é de 2007, devido o sucesso do espetáculo nas casas de teatro daqui do Rio de Janeiro. O gogó de ouro se chama Soraya Ravenle.
Ela é uma atriz renomada e uma baita cantora. Sou fan dela.

Vou deixar com vocês, o texto da aluna do 5º período, Jannaína Costa, que escreveu sobre a marchinha "Fanzoca do Rádio".


Um abraço,

Isabela Guedes.

blogdoradiocarioca@yahoo.com.br
_________________________

FANZOCA DO RÁDIO, A MARCHINHA DA REVISTA DO RÁDIO, por Jannaina Costa

"A Revista do Rádio chegou a ser tema de Marchinha de Carnaval, tamanha sua repercussão nos anos 50. "Fanzoca do Rádio" foi composta por Miguel Gustavo em 1958 e sua primeira versão foi cantada pelo palhaço Carequinha: ''Ela é fã da Emilinha/ Não sai do César de Alencar/Grita o nome do Caubi/ E depois de desmaiar/ Pega a Revista do Rádio/ E começa a se abanar''. A música retrata as "macacas de auditório", como ficaram conhecidas as fãs que frequentavam o programa de auditório de César de Alencar ao qual comparecia semanalmente a cantora Emilinha Borba."


Comentários

Patrícia Campos disse…
Que gostoso escutar as marchinhas..essa eu não conhecia. Sou amante de belas músicas, independente da década.

O rádio é um veículo de comunicação que só engrandeceu com o tempo, é claro que teve seus momentos de ouro, mas ainda é um companheiro para todas as pessoas, de qualquer idade.

Postagens mais visitadas deste blog

Entrevista com o locutor Sérgio Moraes- "Dos Pampas aos Seringais"

Humor no Rádio Esportivo Carioca- Uma deliciosa crônica do GRANDE Roberto Porto